Meu amigo secreto é…

Por Raphael Roale em 25/11/2008

Junte um estudante de Biomedicina, um ator, um peregrino (seja lá o que signifique isso!), um militar e um cara que gosta de tecnologia. Depois, mande essa galera lá pros cafundós do Brasil, em Roraima. Em seguida, obrigue-os a escrever, escrever, escrever… o que sai disso tudo?

_Cerebelo_na_Brita

O Blog Cerebelo na Brita é uma salada psicodélica de textos sem nexo, cores berrantes e layout nauseante. Mas nem por isso é ruim. O Felipe, o tal estudante de biomedicina e editor mais ativo, escreve bem, tem senso de humor e idéias interesantes para seus artigos. Mas é engolido pela zona do layout que escolheram – talvez propositalmente – para o blog.

Mas nem tudo está perdido!

_Cerebelo_na_Brita_foto

Apesar de não seguirem qualquer linha editorial, existem boas montagens com fotos como se vê acima. Prova de que a coisa toda é feita com tempo e dedicação.

Ah! Até aprendi que o dia 20 de Novembro é reservado para os Biomédicos!

Então, fica aí umas dicas para o blog Cerebelo na Brita:

  • Mudar o layout, e rápido!
  • Criar uma página de “contatos”.
  • Criar uma página “Sobre”
  • Mudar o layout, urgente!
  • E, de novo, mudar o layout.

DISCLAIMER: Este artigo é o presente para o meu Amigo Secreto, iniciativa bacana do Douglas do Blog This. Conheça todos os participantes.


Hoje é dia de faxina

Por Raphael Roale em 24/11/2008

Então é isso: dia de arrumar a casa. Ou melhor, dia dar uma olhada em tudo quanto é lixo que deixo espalhado aí pelo Carioca e colocar o que não presta para debaixo do tapete.

Para quem lê blogs periodicamente e não tem muita familiaridade (ou saco!) com tecnologia, não tem idéia do trabalho e das horas gastas para manter acessível e em perfeito funcionamento todos os excelentes (cof! cof!) textos que tenho a honra de vos brindar diariamente. Daí que nesse corre-corre para deixar tudo bonitinho, tudo ajeitadinho, por vezes experimento um monte de plugins, códigos e widgets que não me agradam muito. E no final, fica tudo jogado por aqui. É como experimentar um monte de roupas numa loja, não gostar de nenhuma, e no final largar tudo no provador.

Spams no Carioca

Bem, comecemos pelos Spams que recebo nos comentários. Tenho o hábito de deletar de vez em quando, mas hoje percebi alguns largados pelo caminho:

Desafio 21 Dias - Spam Antes

Depois de devidamente apagados, nada mais resta do que sorrir:

Desafio 21 Dias - Spam Depois

No meio do caminho tinha um Plugin…

Plugins que não uso ocupam espaço no servidor, e não servem para nada. Instalei há uns meses (!) o RSS Footer, para inserir gracinhas no final de cada feed. Fiquei sem saco de usar, e largei por lá. O WP-ContactForm, para formulários de contato, substituí pelo Dagon Design Form Mailer – muito melhor e mais prático. Taí a sujeira:

Desafio 21 Dias - Plugins Antes

E depois da limpeza, deixei apenas o Hello Dolly – que não uso, mas como é pequeno, deixei por lá:

Desafio 21 Dias - Plugins Depois

Acertei no Sitemap

Sitemaps ajudam o Google indexar do cabelo ao dedo do pé de seu Blog, e dizem qual é a estrutura de artigos e páginas. Geralmente, tem sempre um probleminha. A última coisa que fiz foi adequar as prioridades e periodicidades de atualização de cada tipo de conteúdo que tenho aqui no Carioca. E não é que a coisa deu certo? Sem erros:

Desafio 21 Dias - Sem erros no Sitemap

Te vejo na próxima tarefa!

DISCLAIMER: Este artigo foi escrito para cumprir a tarefa Dia 1 – Faça uma Faxina do Desafio 21 Dias – Edição 2008 do Blosque. Prometo que tentarei chegar ao final.


A culpa é sempre dos pais

Por Raphael Roale em 12/11/2008

Culpa sua. Minha culpa. Não interessa: em se tratando de educação infantil, a responsabilidade é dos pais. Eu nunca escondi minha opinião quanto ao assunto, e não canso de receber porrada de vocês.

Para começo de conversa, assistam o vídeo abaixo:

Agora me digam: de quem é a culpa da menininha ter levado um chute na cara? Do moleque rodopiando ou dos pais que largaram a coitada perambulando por aí?

Brincadeiras à parte, toda vez que escrevo sobre o assunto – geralmente com crianças e adolescentes colocadas em situações pouco inteligentes -, recebo uma enxurrada de comentários irados e mal-educados.

No caso do sequestro da Eloa, eu disse que a culpa era dos pais que deixaram uma menina de 12 namorar um cara de 18, além de não ter qualquer controle e monitoramento sobre o que a menina fazia no Orkut. Resultado:

ahh cala boca palhaço! nao sabe oq ta falando! troxa.. no orkut todo mundo é maxo.. nao existe forma de avaliar a comportamento da pessoa na real via orkut

Em outro artigo, um bando de jovens reunidos no meio da tarde em frente ao congresso nacional protestavam a favor da legalização da maconha. Claro, a culpa é dos pais por dois motivos: primeiro, por não ter dado a orientação correta à molecada; segundo, por permitir a sua participação neste tipo de evento. O que recebo:

Olha amigo!!!Falta de porrada nos pais?Foi isso q voce escreveu?Então voce não tem pais,ou os seus lhe ensinaram a ser assim tão mau educado?Pq qualquer idiota sabe q os pais muitas vezes não sabem o q os filhos fazem.E os jovens tem o direito de fazer suas manifestações,assim como os mais velhos.O unico imbecil desocupado aqui pra mim é voce!!

E mais:

Olha amigo!!!Falta de porrada nos pais?Foi isso q voce escreveu?Então voce não tem pais,ou os seus lhe ensinaram a ser assim tão mau educado?Pq qualquer idiota sabe q os pais muitas vezes não sabem o q os filhos fazem.E os jovens tem o direito de fazer suas manifestações,assim como os mais velhos.O unico imbecil desocupado aqui pra mim é voce!!

E ainda tem o caso da banda NX Zero que resolveu xingar os adolescentes no palco – os mesmos que compraram os ingressos com o dinheiro dos pais. Neste caso, fui solidário aos pais que educam em casa mas vai tudo pelo ralo na rua. Mais porrada:

Seus bando de idiotas!!Vcs n se enchergam??O nx é uma spr banda e merece respeito, se eles n fossem tao bons, n iriam ganhar um monte de premio revelação!!E nem td adolescente é emo ou revoltado!Vc nunca teve infancia n?As vzs a epoca muda e os velhos tem q se modernizar!Vcs tem prazer de chingar o pessoal!Deixa de ser infantil, ate msm as criancinhas de 4 aninhos estao mais maduras q vc!Se encherga, e vai fzr outra coisa melhor do que esculaxar os outros!Isso vai te fzr bem, deixa de ser invejoso,oks?

Eu sou pai de duas meninas, uma adolescente. Falo com autoridade e propriedade, e não fugi também das responsabilidades. Mas quem está na chuva é para se molhar. Não é mesmo?


Obama é mineiro, e passa férias no Rio

Por Raphael Roale em 08/11/2008

Barack Obama foi eleito presidente do Estados Unidos nesta semana. Até aí, nenhuma novidade. Mas o que as pessoas não sabem é que, além de ser mineiro de Belo Horizonte, o malandro veio passar uma temporada aqui no Rio.

Barck Obama é carioca
Sósia de Barack Obama curtindo uns dias no Rio de Janeiro

O cara da foto aí de cima é Gerson de Almeida, e é a cara do Obama. Tanto que já pensa em ganhar uns trocados como sósia do presidente recém eleito, e faz parte dos quadros de uma empresa especializada em encontrar sósias por todo o país – a Agência O Gordo e o Magro. Quer deixar se ser funcionário público.

Ele foi descoberto por um grupo de turistas americanos enquanto passeava pelo Rio de Janeiro. Agora é chamado de Obama no trabalho, na padaria e no açougue próximos a sua casa.

Via G1


E o Crack avança na sapucaí… abram alas!

Por Raphael Roale em 06/11/2008

Lenda, segundo o Houaiss, é um “mito popular de origem recente; uma tradição popular; uma fraude; uma mentira;”. Lá no Rio há anos escuto de que o crack é uma droga com penetração muito pequena, ou quase inexistente na cidade, por conta dos próprios traficantes. Isso porque ela mata muito rápido, então este “mercado” perde seus “consumidores” na mesma velocidade.

Crack é a droga dos pobres

Tudo mentira. O consumo de crack tem aumentado muito no Rio devido ao seu preço extremamente baixo e grande poder viciante, quando comparado às trouxinhas de maconha e papelotes de cocaína. E a faixa etária de consumidores só tem caído: a garotada tem guardado o dinheiro da merenda para comprar pedras de crack. Daí a tal Lenda de que os traficantes do Rio preferem vender maconha e cocaína do que o crack, impedindo sua entrada nas favelas. E pela primeira vez a polícia do Rio admite que o crack já está à venda em todas as boca-de-fumo das favelas cariocas.

Os traficantes do Rio parecem ter a mesma estratégia mercadológica das grandes redes de comercio varejista, e perceberam que vender produtos com preço mais baixo e qualidade superior aumenta seu mercado consumidor. Os efeitos do crack são devastadores: ele é tão alucinante e deixa o sujeito numa fissura tão grande, que o cara é capaz de fazer qualquer coisa para repetir a dose.

Como a merla, uma droga muito comum aqui no Distrito federal, o crack é conhecido como a droga dos pobres. É produzido toscamente a partir de folhas de coca esmagadas com querosene, ácido sulfúrico, éter, acetona e ácido clorídrico. Bastam três doses pro sujeito viciar. Mas o efeito é rápido: em dois minutos o cara já fica careta. Por isso a procura é enorme.

Problemas com drogas tem em qualquer cidade brasileira. Inclusive aqui em Brasília, com sua juventude hipócrita e sem propósitos. Mas no Rio é tudo muito mais complicado.


Pessoas com Aids: vídeos de histórias reais

Por Raphael Roale em 06/11/2008

Até o dia 7 de Novembro acontece aqui em Brasília a oitava edição do ExpoEpi (Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças). Esta iniciativa do Ministério da Saúde discute temas como tuberculose, hepatites virais, dengue, malária, hanseníase, DST-Aids, doenças imunopreveníveis, outras doenças transmissíveis, doenças e agravos não-transmissíveis, vigilância em saúde ambiental, sistemas de informação, vigilância epidemiológica hospitalar e investigações de surtos.

A novidade deste ano é que dentro do Programa Nacional de DST e Aids do Ministério da Saúde será lançada a série de documentários intitulada “Histórias de todos nós”. São filmes que mostram depoimentos reais de pessoas comuns  que falam sobre prevenção, diagnóstico e formas de transmissão da Aids e de outras doenças sexualmente transmissíveis.

Vídeo “A Aids na minha vida” – pessoas com Aids que convivem com a doença há décadas, lidaram com o preconceito, a discriminação, e hoje levam uma vida quase normal.

Vídeo “A pior violência é o preconceito” – pessoas com Aids que convivem diariamente com a intolerância e o preconceito da sociedade com relação à doença, discriminação e homossexualidade.

“Histórias de todos nós” são pequenos documentários. Ideal para ser exibido em sala de espera de serviços de saúde ou em locais onde a discussão sobre DST/HIV/Aids possa ser estimulada como em escolas, universidades, consultório médico e presídios, etc.).

Para ver na íntegra todos os vídeos dos documentários, visite o portal sobre Aids e DST do Ministério da Saúde.

Para saber tudo sobre Aids, desde formas de transmissão, diagnóstico e prevenção, visite o excelente artigo do Dr. Health.


A vitória de Barack Obama é o fim da intolerância?

Por Raphael Roale em 05/11/2008

Barack Obama ganhou as eleições americanas. Foi eleito o 44º presidente dos Estados Unidos. No seu discurso da vitória, o ex-senador democrata disse que a “hora da mudança chegou à América”.

Barack Obama

Daí que eu lembrei uma pequena história que me contaram:

Obama morreu. Chegando no céu deu de cara com São Pedro, o guardião dos portões sagrados e recepcionista oficial de Sua Santidade. Olhando para aquele homem negro, magro, com cara de bonzinho, São Pedro com a lista na mão pergunta:

– Quem é você que planeja entrar pelos portões do céu?

– Meu nome é Barack Obama, São Pedro. Tenho origem pobre, sobrenome não muito confiável, e sou o primeiro presidente negro eleito nos Estados Unidos.

– Mas não te encontro na lista, meu filho! Quando foi isso?

– Há cerca de 20 minutos.

Já se passaram algumas horas desde o anúncio de sua vitória. Barack Obama já apareceu em público e fez o seu discurso para milhares de pessoas. É o fim da intolerância? Do racismo? Da segregação racial que – na teoria – foi abolida há mais de 50 anos dos Estados Unidos?

Bem, se eu fosse o Obama ficava quieto no meu canto por algum tempo.


Retorno sobre investimento ou estupidez do banco?

Por Raphael Roale em 04/11/2008

Crise mundial que nada! O negócio agora é aproveitar a imparcialidade, rigidez e estupidez dos bancos para conseguir um magnífico retorno sobre seu investimento.

_divida

O Banco Popular do Brasil é uma iniciativa do governo para “democratizar o acesso ao crédito” para população, cuja operação fica a cargo do Banco do Brasil. Em outras palavras, é o banco dos isentos (apropriei, morróida). Quem recorre a esta instituição em geral é gente pobre, que trabalha na informalidade, e quer em média uns 200 reais emprestados para pagar a conta pendurada no supermercado ou comprar tinta para terminar o serviço.

Pois bem. Dona Maria pegou 150 reais de empréstimo em 2004 e dividiu em várias vezes. Pagou as primeiras sete parcelas direitinho, mas se enrolou com as demais. Seu nome foi parar no Serasa, obviamente. Mas dois anos depois, em 2006, sobrou uns trocados e ela quitou seu débito no banco.

Certa de que seu maior bem estava preservado – seu nome, ora bolas! – Dona Maria foi até uma loja de departamentos comprar umas coisinhas que faltavam para sua casa. Mas qual não foi a surpresa quando teve que devolver, já no caixa, todas as suas compras ao descobrir que seu nome continuava sujo. Pânico! Constrangimento! Humilhação!

Sabe o valor da dívida? 10 centavos! E ainda era daquele empréstimo de 150 reais que a Dona Maria quitou com muito custo depois de dois anos. O banco alega que Dona Maria demorou alguns dias para fazer a quitação do montante informado pela central de atendimento, gerando acréscimo de 10 centavos no total a ser pago. Por esse motivo, o registro não foi retirado do cadastro da Serasa pois o sistema – sempre ele! – não tem como saber se o valor da dívida é insignificante.

Mas a Justiça foi feita: Dona Maria vai receber uma indenização de 4 mil reais pela estupidez do Banco Popular. De acordo com o Juíz do caso, “a inscrição do consumidor em órgão de proteção ao crédito por dívida de 10 centavos representa verdadeira afronta ao art. 51, IV, do Código de Defesa do Consumidor, em face da abusividade da medida, bem como ao princípio da razoabilidade.”

Aí eu te pergunto: o que a Dona Maria da história vai fazer com tanto dinheiro?

Via: Clicabrasilia


buy ciprofloxacin