O Massagista de Modelos sofre. Não tem sindicato. Não tem sábados, domingos, nem feriados. Onde está a regulamentação? São horas de pé, todo dia. Os braços doem, a musculatura adormece. Ele quer mais. Muito mais do que esfregar corpos femininos o dia todo.

Ele quer ser reconhecido, quer um patrão que elogie o atingimento de suas metas, quer o que todos sonhamos como emprego ideal: trabalhar atrás de uma mesa, com telefones tocando o dia inteiro, muitas responsabilidades, quer se sentir importante.

Ele está estressado. Ele quer trocar de emprego. Com você.

E ai? Quem se habilita?

Fonte: Extraordinária campanha da Dream Job. Ás vezes o UOL acerta.