Eloa e Nayara: sequestro é culpa de quem?

Por Raphael Roale em 18/10/2008

A comoção pelo sequestro das meninas Eloa e Nayara e a condição frágil da saúde das garotas baleadas pelo criminoso Lindemberg Alves pegou o Brasil de surpresa. Só quem estava viajando nas últimas semanas não acompanhou o caso.


Foto da menina Eloa

Recebi o excelente texto, que publico abaixo na íntegra, numa tentativa de mostrar à sociedade quem é o verdadeiro culpado do sequestro de Eloa e Nayara.

Procura-se um culpado para o caso Eloá versus Lindemberg

Já participei de vários cenários de crises penitenciárias (embora tenham suas peculiaridades, mas cenários de crises se assemelham), onde tínhamos reféns e possíveis vítimas (termos técnicos com diferenças substanciais) para com a manutenção das vidas humanas envolvidas no cenário da crise.

A Doutrina de Gerenciamento de Crise adotada pelo Brasil recomenda que somente no último caso se deva fazer uma resolução tática da crise, sobretudo debelando o ponto critico com vista a salvar as vidas de todos os envolvidos. A ordem técnica é negociar, negociar e negociar…mesmo que isso demande bastante tempo (o suficiente para que a resolução seja pacimoniada com vidas salvas de todos os lados), mas este fator é fundamental para que o ânimus do (s) provocador (es) do evento crítico (pec), possa cair na real e se comece a dar sinais de racionalidade da irracionalidade externada, afora os pontos correlatos a cansaços físicos, fome etc como estratégias intermediárias.

E mais: mesmo que dure mais dias, pois isso também ajuda a estabelecer a famosa síndrome de Estocolmo nas pessoas dos reféns e/ou vítimas. O que, poderá, de alguma forma facilitar nas negociações já que o pec e suas “garras” passam a se verem como iguais diante do quadro estabelecido.

É evidente que crucialmente o isolamento do ponto crítico, passa a ser 99% da resolução do conflito, sobretudo em evitar qualquer forma que se crie palco ou palcos para o (s) provocador (es) de evento, de forma que o vazio diante do quadro procura, o pec, profundamente valorizar quem esteja na qualidade de refém, justamente para que ele saísse da situação criada imune a uma eventual ação policial, dentre outras razões. O que, diante do caso acima, vimos que tão logo o Lindemberg se vira diante de entrevistas em rede Nacional, formou-se, irresponsavelmente, verdadeiros palcos de “sucessos” e “outras” garantias para que ele arriscasse e pusesse em prática seu macabro plano de vingança inconsciente de destruir sua doente paixão recolhida e rejeitada pela Eloá.

O certo é que não se tem exatidão para com a resolução do evento, pois, nada no cenário sugere o uso de uma lógica mecanizada ou instrumentalizada, mas de produtos de inúmeras subjetividades a serem em tempo recorde interpretadas pelo negociador ou quem estiver fazendo sua vez, daí, as incertezas dos resultados. E os perigos latentes.

Aos desavisados, desinformados e irrealistas, é precisam saber que, por mais preparado que estejam os policiais que farão parte do Gerenciamento da Crise, todos, sem exceção, passam por inúmeras pressões mediante cobranças internas e externas, muitas vezes de oportunistas de plantão, cujo sucesso basicamente está vinculado a interesses de ordem pessoal em detrimento do coletivo, notadamente das próprias vidas que ali estão em jogo de resolução como espetáculo para um “grande noticiário para o dia seguinte”.

Tive a sorte, coragem e muita fé em Deus nos 10 (dez) casos de gerenciamentos realizados aqui no Maranhão, mas, a cada um que se passou em minha vida profissional, praticamente um pedaço de mim, e acredito, dos colegas que me auxiliaram e tinham consciências do compromisso com as vidas de todos que estavam fazendo parte dos cenários “administrados”, ficaram nos locais e em nossos subconscientes por eternas lembranças que, tão pouco se apagarão as horas e/ou os dias vividos de tantas tensões passada.

Portanto, apontar erros de forma destrutiva para se arranjar um culpado, é simplesmente desencorajar todos aqueles que, de uma forma ou doutra, sempre estará em prontidão para incertos e inúmeros outros casos que poderão suscitar numa sociedade extremamente criminógena e doente como a nossa, ou seja, a Polícia como um todo.

Há de se rezar pela Eloá, sua coleguinha, pelos seus familiares, pelos policiais que participaram do evento acontecido, e até mesmo pelo Lindemberg que, dentro da irracionalidade humana externada, mostrou-nos que somos todos caixas de surpresa, sobretudo porque conduzimos o germe da irracionalidade adormecida em todos nós.Assim, acredito ainda que deixaríamos a hipocrisia de se ver mais uma vez nesse imenso Brasil, a procura desenfreada dos culpados no desfecho nefasto ocorrido na situação acima.De maneira que, de um forma sistêmica (e não passional), se quisermos realmente procurar culpados, tenhamos a autenticidade de simplesmente antes de tudo,nos olharmos diante de um espelho, facilmente encontraremos o culpado maior: todos nós mesmos que fazemos e compomos a sociedade pós-moderna que trás consigo suas agudas formas de expressões irracionais!!!

Por Sebastião Uchoa
Delegado de Polícia Civil no Maranhão
Email: uchoa39@yahoo.com.br

O perfil do Orkut das meninas continua ativo:

Perfil do Orkut de Eloa:
http://www.orkut.com.br/Main#Profile.asp x?uid=6378834505363002726

Perfil do Orkut de Nayara:
http://www.orkut.com.br/Main#Profile.asp x?uid=13084729059006923702

Clique aqui para rezar e orar pela saúde das meninas Eloa e Nayara


Eloa morreu? Nayara morreu? Não, mas sequestro acabou mal.

Por Raphael Roale em 17/10/2008

Fim do sequestro: O sequestro de Eloa e Nayara acabou. A menina Eloa, vítima do sequestrador Lindemberg Alves não morreu, mas está em estado grave no hospital. Levou um tiro na cabeça, outro tiro na virilha, perdeu um pedaço do cérebro e está em coma.

Clique aqui para rezar e orar por Eloa e Nayara.

Foto de Eloa e Nayara
Foto de Eloa e Nayara

Nayara levou um tiro na boca. Os pais dessa menina devem estar muito mal, já que deixaram a coitada voltar para o apartamento em Santo André – onde estavam sequestradas – depois de ter sido libertada.

Foto do sequestrador Lindemberg Alves
Foto do sequestrador Lindemberg Alves sendo preso

O sequestrador Lindemberg Alves foi preso.

E nós ainda estamos aqui, acompanhando tudo como num grande reality show, grudados na televisão. Não aprendemos nada com a história da Isabela Nardoni. Continuamos querendo ver sangue, tragédia, desgraça. Continuamos curiosos, querendo ver fotos do sequestrador Lindemberg, fotos da Nayara, fotos da Eloa, perfil do Orkut de Eloa e Nayara, como se neles a catarse de vidas sem sentido pousassem como o Redentor.

E que venha a polícia.


Orkut de Eloa, sequestro de Santo André e uma palmada nos pais

Por Raphael Roale em 16/10/2008

Desde a última segunda-feira, o sequestrador Lindemberg Fernandes Alves mantém a adolescente Eloa Cristina Pimentel da Silva, sua ex-namorada, refém em seu apartamento em Santo André, em São Paulo. O motivo foi tosco: scraps de um amigo no Orkut da menina fizeram o malandro ter ciúmes e ela acabou com o namoro.

Veja o perfil de Eloa no Orkut, refém do sequestro de Santo André:
http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=6378834505363002726

Sequestro Santo André - Foto Eloa e Nayara
Foto de Eloá, do sequestro de Santo André

Mas sabem de uma coisa? A culpa é dos pais, da menina e do sequestrador. Essa bosta de Orkut é uma praga que precisa de monitoramento constante. É muito fácil para os adolescentes de hoje criarem seus perfis no Orkut e daí montar seu próprio universo paralelo.

Um cara com o comportamento desse sequestrador já devia apresentar características de desvio de conduta no seu Orkut. E uma tragédia como essa do sequestro de Santo André poderia ser, pelo menos, antecipada.

Então, caríssimos pais de adolescentes, como eu: monitore e acompanhe de perto o mundo virtual de seus filhos.

Clique aqui para rezar por Eloa e Nayara

Via: O BLOGO


20 Dicas de Português – evite erros mais comuns

Por Raphael Roale em 16/10/2008

Outro dia estava conversando com um amigo com dificuldades em redação. Na verdade, ele estava me pedindo dicas de regras de português e gramática para tentar uma vaga num dos muitos concursos públicos que vai prestar este ano. E redação para concurso é eliminatório.

Aí comecei a me enrolar. Verificando matérias como regência e concordância verbal, percebi que eu também estava cometendo muitos erros bobos em expressões do dia-a-dia.

E para ajudar você e o meu amigo que vai fazer concurso público, resolvi listar os 20 erros mais comuns de português e dicas para escrever corretamente.

Dica 1- Uso de “A” ou “HÁ”

O indica tempo que já passou, como no exemplo: “Eu parei de fumar algum tempo”.

O A indica o tempo que ainda vai passar, como no exemplo: “Daqui a alguns anos, eu morrerei”.

Dica 2 – Uso de “A CERCA DE”, “HÁ CERCA DE” ou “ACERCA DE”

A CERCA DE indica distância, como na frase “Trabalho a cerca de 10 quilômetros da minha casa”;

HÁ CERCA DE indica tempo aproximado, como no exemplo “Te conheço há cerca de 20 anos”

ACERCA DE é o mesmo que A RESPEITO DE, como no exemplo “Na reunião falamos acerca de seu desempenho”.

Dica 3 – Uso de AO ENCONTRO DE ou DE ENCONTRO A

AO ENCONTRO DE é utilizado em uma situação favorável, como na frase “Sua oferta vai ao encontro de minhas expectativas. Aceito!”

DE ENCONTRO A indica uma situação de oposição, como no exemplo “Seus interesses vão de encontro aos meus. Não dá certo!”

Dica 4 – Uso de “AFIM” ou “A FIM”

AFIM é um adjetivo que passa a idéia de igualdade, semelhança, afinidade. Exemplo: “Somos amigos pois temos idéias afins

A FIM é o mesmo que “para”, e indica finalidade. Exemplo: “Saí na balada a fim de diversão”

Dica 5 – Uso de “AO INVÉS DE” ou “EM VEZ DE”

EM VEZ DE indica substituição, como no exemplo: “Coma verduras e legumes em vez de frituras para ter uma boa saúde”.

AO INVÉS DE apresenta idéia contrária, uma oposição. Por exemplo: “Você deve falar ao invés de só escutar”

Dica: se está na dúvida, use a expressão EM VEZ DE, já que pode ser utilizada em qualquer situação, em qualquer sentido.

Dica 6 – Uso de “AO NÍVEL DE” ou “EM NÍVEL DE”

AO NÍVEL DE significa “à mesma altura”, como no exemplo “A cidade do Rio de Janeiro fica ao nível do mar, enquanto Brasília é mais alto”

EM NÍVEL DE é o mesmo que “no âmbito de” e indica escopo. Exemplo: “A decisão foi tomada em nível de direção, não cabe recurso”

Dica: por favor, aprenda que não existe a expressão “a nível de” como muitos gostam de falar por aí.

Dica 7 – Uso de “AONDE” ou “ONDE”

AONDE é utilizado com verbos que indicam movimento, como na frase “Aonde estamos indo?”

ONDE é utilizado com verbos estáticos, como em “Onde está a minha carteira?”

Dica: o termo “onde” é utilizado para se referir a espaços físicos, como em “A sala onde ficará a equipe”. NUNCA utilize frases do tipo “O item da proposta onde é tratado o assunto…”. O correto seria “O item da proposta em que é tratado este assunto…”

Dica 8 – Uso de “A PRINCÍPIO” ou “EM PRINCÍPIO”

EM PRINCÍPIO é o mesmo que “em tese”, “de um modo geral”, como na frase “Em princípio, achei você uma pessoa muito legal”

A PRINCÍPIO significa “começo”, “início”, como na frase “A princípio, achei você uma pessoa muito legal. Mas depois percebi que me enganei.”

Dica 9 – Uso de “DEMAIS” ou “DE MAIS”

DEMAIS pode ser usado como advérbio de intensidade no sentido de “muito”, e também como pronome indefinido no sentido de “outros”. Como na frase “A situação deixou os demais candidatos chateados demais!”

DE MAIS é o oposto de “de menos” e são sempre referidos a um substantivo ou pronome. Exemplo: “Existem candidatos de mais para eleitores de menos“.

Dica 10 – Uso de “EM FACE DE” ou “FACE A”

Não existe a expressão “FACE A” na língua portuguesa. Dessa forma, apenas é permitido utilizar a expressão EM FACE A. Exemplo: “Em face do aumento do dólar, não vou viajar para o exterior”

Dica 11 – Uso de “DENTRE” ou “ENTRE”

ENTRE é utilizado nos casos em que o verbo não exige a preposição de, como no exemplo: “Entre as pessoas desta sala, tenho mais chance.”

DENTRE já tem o uso mais limitado. Significa “no meio de” e é fruto da união da s preposições de + entre. Mas para que esta união ocorra, o verbo precisa exigir a preposição de. Veja exemplos:

Ex 1 – “Ele ressurgiu dentre as pessoas” – quem ressurge, ressurge de algum lugar. Neste caso, de onde? De entre as pessoas, ou do meio das pessoas.

Ex 2 – “Os músicos saíram dentre as primeiras filas” – quem sai, sai de algum lugar. De onde? Do meio das primeiras filas

Dica 12 – Uso de “ESTE”, “ESSE” ou “AQUELE”

Os pronomes demonstrativos ESTE, ESSE e AQUELE precisam de um pouco de atenção no seu uso, cujas diferenças recorrem ao espaço em relação às três pessoas do discurso, o tempo verbal e a proximidade com os termos da oração.

– Pronome ESTE

  • Espaço: Indica o que está próximo da pessoa que fala – “Esta proposta é excelente!”
  • Tempo: atual – “Esta semana ligarei para você.”
  • Proximidade com Termos: refere-se ao termo mais próximo – “Joana e Angélica estiveram aqui. Esta (Angélica) é mais inteligente.”

– Pronome ESSE

  • Espaço: indica o que está próximo da pessoa com quem se fala – “Esse desafio vai mexer com você!”
  • Tempo: passado próximo – “Casei em 2006. Nesse ano meu filho nasceu.”
  • Proximidade com Termos: refere-se à idéia mais mencionada – “Leia o Minha Gestão. Esse site é fantástico.”

– Pronome AQUELE

  • Espaço: indica o que mais distante da pessoa que fala e da pessoa com quem se fala – “Aquela proposta que perdeu era muito ruim!”
  • Tempo: passado distante – “Os carros daquela época eram muito melhores.”
  • Proximidade com Termos: refere-se ao termo mais distante – “Me formei em duas faculdades, medicina e direito. Aquela (medicina) foi muito mais difícil.”

Dica: o pronome este também pode indicar uma idéia que ainda vamos mencionar, como no exemplo: “Vamos debater este assunto: ganhar dinheiro.”

Dica 13 – Uso de “HAJA VISTA” ou “HAJA VISTO”

HAJA VISTA é a única expressão correta, pois neste contexto a palavra “vista” é invariável. Mas o verbo “haver” admite concordância com o substantivo a que se refere.

– Ex 1: “Haja vista o ocorrido, não irei trabalhar”

– Ex 2: “Hajam vista os acontecimentos, não irei trabalhar”

Dica: como a expressão “Haja Visto” não existe, deve-se dar a preferência ao uso da forma invariável HAJA VISTA.

Dica 14 – Uso de “MAIS”, “MAS” ou “MÁS”

MAIS é utilizado tanto como advérbio de intensidade – “Eu sou mais bonito que você” – como pronome indefinido – “Eu quero mais amor”.

MAS é uma conjunção adversativa e indica oposição, como no exemplo: “Eu saí, mas não cheguei lá”

MÁS é um adjetivo, e utilizado como antônimo de “boas”: “As más ações levam você para o inferno”

Dica 15 – Uso de “MAU” ou “MAL”

MAU é o oposto de “bom”, como no exemplo: “Eu sou mau. Vou para o inferno”

MAL é o oposto de “bem”, como no exemplo: “Ele fala muito mal

Dica 16 – Uso de “POR” ou “PÔR”

POR é preposição: “Por favor, reze por mim”

PÔR é verbo, o mesmo que “colocar”: “Vou pôr o livro sobre a estante”

Dica 17 – Uso de “POR QUE”, “PORQUE”, “POR QUÊ” ou “PORQUÊ”

O uso dos porquês não é tão simples, precisa de um pouco de atenção. Para facilitar o seu entendimento, podemos usar o eficiente mecanismo de substituição:

Usa-se o POR QUÊ se puder substituir por “por qual motivo”, como no final da frase “Você me odeia tanto por quê?

Usa-se o PORQUÊ se puder substituir por “o motivo”, como na frase “Não sei porquê tenho que estudar tanto!”

Usa-se o POR QUE se puder substituir por “por que motivo”, como na frase “Eu sei por que você não me liga mais!”

Usa-se o PORQUE se puder substituir por “porquanto”, como na frase “Não vi porque sou cego.”

Dica 18 – Uso de “SE NÃO” ou “SENÃO”

SE NÃO é o mesmo que “caso não”, como na frase “Se não dormir mais cedo, vou acordar mais tarde”

SENÃO é o mesmo que “do contrário”, como na frase “Eu estava dormindo, senão atenderia”; ou o mesmo que “a não ser”, como na frase “Não faço outra coisa senão amar você”

Dica 19 – Uso de “TÃO POUCO” ou “TAMPOUCO”

TÃO POUCO é o mesmo que “muito pouco”, como no exemplo “Ganho tão pouco que não dá nem pro cafezinho”

TAMPOUCO é o mesmo que “também não”, como no exemplo “Não comi a salada tampouco a sobremesa”

Dica 20 – Uso de “TODO” ou “TODO O”

TODO indica “qualquer”, como na frase “Todo homem gosta de futebol”; ou é o mesmo que “muito”, como no exemplo “Fiquei todo molhando andando na chuva”

TODO O significa “inteiro” ou “total”, e pode ser observado no exemplo “Todo o jantar foi servido e consumido”

Ah! Agora não se esqueça de iniciar a sua redação de forma a seduzir o seu leitor. Isso é garantia de uma boa leitura, sem sacanagem.


Não se faz política no Brasil. Apenas eleição.

Por Raphael Roale em 04/10/2008

No próximo domingo, além das eleições municipais temos também o aniversário da Constituição da República do Brasil, que fará 20 anos desde a sua promulgação em 1988. E junto com ela, a tão festejada e desejada democracia caminha ao lado por igual período de tempo.

Democracia

Mas essa coincidência histórica traz alguns fatos que não se encaixam muito bem: por uma lado, temos uma carta constitucional que é uma das mais avançadas do mundo em termos de direitos e garantias individuais, e o país avançou muito nestas duas últimas décadas tendo a constituição como alavanca; mas repare que a política continua sendo feita seguindo a velha cartilha do início do século passado, sem qualquer avanço.

E essa estagnação política distancia cada vez mais os políticos da sociedade civil. O vácuo criado entre cidadãos e governantes faz com que a gente olhe os políticos com uma má-vontade repugnante; e estes, por viver das muitas benesses e mordomias do Estado, sentem-se cada vez menos obrigados a dar satisfações à sociedade e mais a este Estado que lhe presta tantos favores.

O Brasil é um dos únicos países do mundo que ainda conta com o atraso do voto obrigatório. E pior, com um sistema eleitoral que deforma consistentemente a representação popular nas urnas: o sujeito pensa que vota em um nome, mas está votando num partido. Vota em fulano, mas elege sicrano e beltrano. É o chamado Coeficiente Eleitoral.

Por isso não se faz política no Brasil, apenas eleição. Veja, por exemplo, as campanhas e propagandas eleitorais. Quais foram os temas genuinamente políticos que foram discutidos, apresentados, debatidos entre os candidatos e a sociedade? Eu respondo: nenhum. O que se viu foi um amontoado de frases feitas, denúncias, solavancos, desaforos entre candidatos, a guerra pela vitória na eleição. E a política verdadeira, aquela em que se propõe a melhoria e o avanço do país, ficou de lado.

Mas a culpa é nossa. Nós celebramos a esperteza. Quem age de forma correta é bobo, idiota. Por isso achamos que política se faz apenas em Brasília, que não somos responsáveis pelo regime, não nos damos conta que a manutenção da democracia é, acima de tudo, garantir a liberdade e participação ativa na decisões que impactam diretamente na nossa vida.

Então acho que já passou da hora de cobrarmos também o aperfeiçoamento da política. Está na hora de alguém conseguir mediar de forma eficiente e isenta os interesses da Política, do Estado e do Cidadão. Chega de decisões inúteis que levam em consideração apenas o bolso de quem governa. Se o barco vira, todos morrem afogados.

Política não deve ser feita apenas por prazer.


Lista de postos de justificativa eleitoral do DF

Por Raphael Roale em 03/10/2008

Como todos sabem, domingo é dia de eleição municipal. Mas, por sorte, aqui no Distrito Federal a coisa funciona um pouco diferente. Se você está fora do seu domicílio eleitoral vai precisar justificar o seu voto.

E para justificar o seu voto basta preencher o Formulário de Requerimento de Justificativa Eleitoral e levar num dos postos de justificativa aqui do Distrito Federal no dia da eleição, munido com o seu título de eleitor ou documento de identificação oficial com foto.

Para facilitar a sua vida,  veja aqui a relação de todos os postos de justificativa eleitoral do Distrito Federal:

Águas Claras

Escola Técnica de Brasília
Escola Atual
Centro Educacional Leonardo da Vinci

Área Octogonal Sul

Escola Classe 08

Asa Norte

Escola Classe 304 Norte
Escola Classe Vila Planalto
Centro Educacional Sigma
Escola Classe 316 Norte
Escola Classe 405
Escola Classe 409
Centro de Convenções

Asa Sul

ESCOLA PARQUE 308 SUL
PÁTIO BRASIL SHOPPING
Escola Classe 405 SUL
Escola Classe 316 SUL
UPIS – UNIÃO PIONEIRA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL
Escola Classe 413 SUL
COLÉGIO MARISTA DE RASÍLIA

Brazlândia

Agência do Trabalhado
Centro Educacional 03

Candangolândia

Escola Classe 02 – Zoobotânica

Ceilândia

Escola Classe 10
Centro de Ensino 20
SESC
Centro de Ensino 10
Escola Classe 40
Centro de Ensino Médio 2
Centro de Ensino Fundamental 2
Centro de Ensino Fundamental 4
SESI
Escola Classe 33
Escola Classe 56
Escola Classe 62
Centro Educacional 09
CAIC Prof. Anísio Teixeira
Escola Classe 52
Escola Classe 47
Centro de Ensino Médio 06
Escola Classe 25
Fundação Bradesco

Cidade Estrutural
Escola Classe 01 – Vila Estrutural
Praça Central S/N – Vila Estrutural

Cruzeiro Novo
Centro Educacional 02

Cruzeiro Velho
Centro de Ensino 01

Gama
Escola Classe 21 DO GAMA
Escola Classe 01 DO GAMA
Centro de Ensino Fundamental 02
Centro de Ensino Médio 02
Centro Educacional 07
Centro de Ensino Médio 03

Guará
Centro de Ensino Fundamental 1 do Guará
Centro Educacional 2 do Guará GG – C.E 02
Centro Educacional 3 do Guará
Colégio Rogacionista

Itapoã
Escola Classe 01 do Itapoã

Lago Norte
Escola Classe 01 do Lago Norte – CELAN
Centro Educacional do Lago Norte

Lago Sul
AEROPORTO Internacional Juscelino Kubitschek
Escola de Administração Fazendária – ESAF
Centro de Ensino Fundamental 06
Escola Classe nº 01

Núcleo Bandeirante
Centro Educacional 01 Núcleo Bandeirante

Planaltina
Escola Classe 10
Escola Classe Paraná
Escola Classe Santos Dumont
Centro Educacional 01 de Planaltina
Centro de Ensino Fundamental 01
Centro de Ensino Fundamental Condomínio Estância III
Centro de Ensino Fundamental Arapoanga

Paranoá
Centro de Ensino Fundamental Darcy Ribeiro
Centro de Ensino Fundamental 01

Recanto das Emas
Centro de Ensino fundamental 206
Escola Classe 102
Centro de Ensino Médio 804
Escola Classe 401
Centro de Ensino Fundamental 301
Centro de Ensino Médio 111
Centro de Ensino Fundamental 308

Riacho Fundo I
Centro de Ensino Fundamental

Riacho Fundo II
centro de Ensino do Riacho Fundo II

Rodoferroviária de Brasília
Rodoferroviária de Brasília

São Sebastião
CAIC UNESCO
Centro de Ensino Fundamental São José
Escola Classe 303 de São Sebastião

Samambaia
Escola Classe 604
Centro de Ensino 14
Escola Classe 318
Centro de Ensino MÉDIO 427
CAIC HELENA REIS
Escola Classe 511
Centro de Ensino Médio 304
Escola Classe 325

Santa Maria
Centro de Ensino Fundamental 215
Centro de Ensino Fundamental 209

Setor Militar Urbano
Escola Classe SMU

Setor Sudoeste
Centro de Ensino Candanguinho
Casa Thomas Jefferson

Sobradinho
Centro de Ensino Médio 01 de Sobradinho
Centro de Ensino Fundamental 05
Centro de Ensino Médio 02
CAIC JULIA KUBISTCHEK
Instituto Piagentiano de Educação
Academia de Polícia Federal
Centro de Ensino Fundamental Lago Oeste (Prof. Carlos Ramos Mota)
Centro de Ensino Fundamental Engenho Velho
Centro de Ensino Fundamental 01
Centro de Ensino Fundamental 06

Taguatinga
Centro Educacional 05
Centro Educacional 06
Centro Educacional 07
Escola Classe 41
Colégio Marista Champagnat
Centro Educacional Stella Maris
Escola Classe 10
Centro de Ensino Fundamental nº 11 de Taguatinga
Centro de Ensino do SESI de Taguatinga
Centro Educacional Jesus Maria José
Escola Classe Colônia Agrícola Vicente Pires
Faculdade Projeção

Fonte: TRE-DF


Futebol: partida entre Brasil e Portugal inaugura estádio no Distrito Federal

Por Raphael Roale em 30/09/2008

Jogo de Futebol entre Brasil e Portugal

Para quem gosta de futebol, fica aí a dica: no próximo dia 19 de Novembro, o Bezerrão – Estádio Walmir Campelo Bezerra, no Gama – será reinaugurado com o jogo de futebol entre as seleções do Brasil e de Portugal.

A reforma do estádio faz parte da estratégia do Distrito Federal para sediar os jogos da Copa do Mundo de 2014.

Para que Brasília possa se credenciar como sede da abertura da Copa do Mundo de 2014, algumas obras estão sendo feitas em estádios da Capital e do entorno seguindo à risca as exigências da Fifa.

Além das obras de adequação e reforma do Bezerrão – que será liberado em 11 de Novembro -, está prevista ainda a implosão do estádio Mané Garrincha que dará lugar a um estádio maior e mais moderno, à semelhança do ocorrido com os estádios de Wembley, na Inglaterra e o da Luz, em Lisboa, que hoje são arenas multi-uso que não sediam apenas eventos esportivos.

Vai ter portuga chegando no cerrado e muita gente por aí gritando “ó pá!” sem nem saber o que é.

Fonte: GDF


Brasília terá bicicletas públicas para aluguel

Por Raphael Roale em 29/09/2008

Bicicletário em Brasília
Quer alugar uma bicicleta? É só passar o cartão!

Seguindo a linha das ações para redução do aquecimento global com eficácia muito duvidosa, o governador do Distrito Federal anunciou que serão construídos 90 km de ciclovias e 52 estações de ALUGUEL DE BICICLETAS aqui em Brasília. Tudo isso para gerar mobilidade urbana (Atá! Cadê a ampliação da rede do metrô?) e diminuir os carros na rua (Atá de novo! Que tal ônibus bacana, muitas paradas e preço acessível?)

A idéia é imitar iniciativas de cidades como Barcelona, Paris e Amsterdã. Só que lá o sol não queima a moleira sem miséria como aqui em Brasília, e chegar no trabalho de terno, suado e fedendo por ter pedalado alguns quilômetros não é uma idéia muito boa. De qualquer maneira, o GDF investirá cerca de R$ 5 milhões na empreitada.

Bicicletários públicos

O projeto das 52 estações de bicicletas de aluguel começará a ser implantado em 30 dias. Todas as bicicletas serão blindadas e identificadas e as estações vão contar com no mínimo dez e no máximo 20 bicicletas,  e serão construídas na área central de Brasília, Asa Sul, Asa Norte, Águas Claras, Taguatinga, Ceilândia, no Parque da Cidade, além de algumas estações móveis.

O valor cobrado para o uso das bicicletas ainda não foi definido, mas o sistema funcionará por meio de cartões magnéticos.

É ver para crer!

Fonte: GDF


Vamos falar sobre Gestão?

Por Raphael Roale em 22/09/2008

Eu sempre fui uma cara “corporativo”, mesmo antes de me perder aqui no Cerrado e virar esse blogueiro de meia-tigela que vocês conhecem. Nesta minha longa estrada de vida profissional já trabalhei como escravo estagiário, subordinado, free-lancer, desempregado, vendedor de cerveja na praia, empresário, coordenador, gerente… de tudo um pouco. E tem mais de dez anos que estou no mercado de telecomunicações.

Daí me deu vontade de falar escrever sobre esse mundo que parece tão chato.

O blog Minha Gestão nasceu dessa necessidade de compartilhar informações e experiências sobre Gestão Corporativa e de Pessoas, Administração, Gerência de Projetos, Carreiras e Negócios. Tudo isso de uma forma leve, descontraída e sem complicações. A idéia, lá, é debater assuntos do mundo corporativo sem encher o saco.

Dentre os artigos que publiquei recentemente, destaco dois:

Porque as empresas morrem no Brasil
Apesar das estatísticas, números e informações disponíveis e de fácil acesso pelos empresários, porque ainda assim as empresas continuam morrendo no Brasil?

10 dicas para se trabalhar em equipe
Dicas importantes para se trabalhar em equipe. Não cometa os mesmos erros que eu, e aproveite a oportunidade de conhecer melhor o seu colega de trabalho.

Então, apareça lá no Minha Gestão e comente os artigos, participe das discussões.

Depois me diga o que achou!


A fantástica Batalha das Toninhas. Com vídeo.

Por Raphael Roale em 18/09/2008

Um dos episódios mais ridículos da participação do Brasil em guerras mundiais foi apelidado de Batalha das Toninhas. Que foi mais ou menos assim:

Durante a Primeira Guerra Mundial, os navios da Marinha do Brasil estavam circulando lá pelos lados da península ibérica quando receberam ordens dos camaradas ingleses de seguir direto para o largo de Gibraltar. Mas a esquadra tupiniquim deveria tomar muito cuidado, pois haviam rumores de que submarinos alemães estavam nas redondezas detonando todos os navios inimigos. Missão dada, missão cumprida.

E não é que o nosso intrépido almirante Pedro Max Fernando Frontin, a bordo do magnífico Cruzador Bahia, vislumbra ao longe o que parecia ser o rastro do periscópio do temido submarino alemão destruidor de lares. Com toda pompa e circunstância, ordena que todos os canhões, metralhadoras, flechas, pedras – e o que mais houvesse no navio – mirassem direto para a perigosa embarcação alemã. FOGO!

Bem, com a mira perfeita nosso cruzador acertou em cheio um… um… Bem, melhor do que contar é assistir. Vejam uma vídeo-aula espetacular sobre o tema. Muito mais divertido do que ficar de papo-furado.

O que eu queria mesmo era ter um professor como esse aí do vídeo na minha época de moleque.


buy ciprofloxacin