Ainda lembro dos meus ídolos da música de quando era moleque, lá pelos anos 80. Gostava de imitar o jeito de se vestir, repetia as frases, opiniões, os mesmos comportamentos. De caras como Renato Russo eu bradava aos quatro-ventos as mesmas frases melosas de amor ao próximo como se o amanhã não existisse. O Paulo Ricardo me deixou com cabelos enormes, estilo sertanejo. E até hoje odeio química.

Ídolos de adolescentes têm um responsabilidade féladapucta. Formam opiniões, comportamentos. Aqueles que percebem isso duram (e faturam). A Sandy pode ser até chata, mas no auge de seu reinado era santinha, pura e sempre bem vestida mesmo com roupas caretas. A Pitty de hoje, mesmo vestida como a noiva do Chucky, possui canções que falam sobre independência, atitude, responsabilidade… mas tudo caretinha. Facilita muito a vida de pai de adolescente, como eu.

Aí me deparo com os idiotas da Banda NX Zero, igualmente reverenciada por adolescentes. Além de uma música MUITO ruim, esses EMOS tupiniquins são liderados pelo vocalista Di Ferrero, cujo comportamento estúpido no palco me dá cólicas.

No vídeo do show da banda NX Zero que apresento logo abaixo, o vocalista Di Ferrero manda os adolescentes o assistem tomarem naquele lugar e ainda chuta um repórter nos bastidores. Adolescentes que pagaram os ingressos com dinheiro dos pais. 

 

 

Aí o pessoal na televisão fica se perguntando nestes programas do canal Futura porque os adolescentes de hoje são tão revoltados, tão sem educação, tão idiotas. Culpa dos pais? É uma competição injusta: educamos em casa, esses pseudo-ídolos estragam lá fora.

Achado neste artigo do xará Slonik.

 

Aproveite que está aqui e assine o feed dos posts. Obrigado!
Você pode deixar um comentário, ou enviar um trackback do seu site.